Briga com Slack ? Workplace avança

Blog

Briga com Slack ? Workplace avança

O Slack tem sido o queridinho para a comunicação entre a equipe, mas o seu reinado pode estar começando a ser abalado. O Facebook já confirmou que o Workplace está sendo usado por mais de 30 mil empresas do mundo todo.

O número é realmente animador e mostra que Mark Zuckerberg estava certo ao investir na comunicação empresarial.

O Workplace traz como principal atrativo o aspecto visual semelhante ao Facebook. Com isso, os funcionários não precisam perder tempo para se adaptar a um novo layout. Na prática funciona da mesma forma como a rede social. Os empregados podem conversar entre si pelo chat, fazer chamadas de vídeo etc.

Um recurso legal é o Multi-Company Groups. Com ele empresas diferentes podem criar um grupo em conjunto. Bom para evitar problemas de comunicação entre equipes.

Além disso, não dá para fazer uma comparação de igual entre os tamanhos do Workplace e do Slack. O Facebook não confirma a quantidade de usuários que de fato utilizam a plataforma. Enquanto isso, o Slack fala sem problemas: 14 milhões.

O apetite de Zuckerberg para o mercado corporativo parece não ter fim.

Desde 19/01/2018, o Workplace Premium passou a cobrar um valor fixo de 3 dólares por usuário ativo, independente do tamanho da adoção da plataforma.

“As empresas nos disseram que queriam uma estrutura de preços simples e direta. Acreditamos que com essa atualização mantemos os preços do Workplace justos, simples e previsíveis”, afirma um porta-voz da rede social sobre a mudança. Organizações beneficentes e equipes de instituições educacionais podem acessar o Workplace premium sem pagar nada.

O Workplace é principalmente uma ferramenta de rede social para empresas, em vez de um aplicativo de chat em grupo no estilo do Slack, mas a plataforma do Facebook é considerada uma rival no aquecido mercado de softwares para colaboração em equipe.

Apesar de ser difícil fazer comparações diretas de preço com o Slack por conta das suas funcionalidades diferentes, o Workplace continua sendo a opção mais barata.

O Slack também opera em um modelo freemium, com uma versão básica do software disponível de forma gratuita. As versões pagas incluem o pacote Standard, que custa 6,67 dólares mensais por usuários, e Slack Plus, que sai por 12,50 dólares mensais por usuário.